Arquivo da tag: meritocracia

OS DESENHOS MAIS POLÊMICOS SOBRE CRITICA SOCIAL DOS ÚLTIMOS TEMPOS (Yogui)

 Em tempos onde os problemas políticos e sociais são delicados, a critica social não poderia ser do mesmo caráter. O artista polonês Pawel Kuczynski realiza desenhos satíricos com o principal objetivo de fazer que o público se auto-questione o porquêde muitas coisas que formam parte do nosso dia-a-dia.

Seus temas vão da vida social à política ou a pobreza, e também se você olhar com atenção às obras, irá notar muitas situações descritas incisivamente e sem palavras…

É preciso parar e refletir um pouco para tentar captar a essência da mensagem que o artista quer nos passar, mas é difícil ficar indiferente à sua obra sem questionarmos os valores predominantes na sociedade atual.

satiric3

 

 

 

 

satiric4 

satiric5 

satiric6 

satiric7 

 

satiric9 

satiric10 

satiric11 

satiric12 

satiric13 

satiric14 

satiric15 

satiric16 

satiric17 

satiric18 

satiric19 

satiric20 

satiric21 

satiric22 

satiric23 

satiric24 

satiric25 


wedding 

satiric27 

satiric28 

satiric29

 


satiric8 

scale_450_0;donotenlarge 

scale_400_0;donotenlarge 

 

 

fonte: Yogui

Deixe um comentário

Arquivado em Democracia, Direito Constitucional, Direitos Humanos, Ditadura, Judiciário, Laicidade, Minorias

“O que é Privilégio”? Ou, há mesmo “meritocracia”? (Vídeo)

 

Abaixo a tradução do teste:

Quantos passos você daria a frente? Como se sente vendo pessoas que se esforçam muito menos a sua frente? E como você se sente vendo que existem pessoas que ficaram atrás de você?

1. Se seus pais trabalharam noites e fins de semana para sustentar sua família, dê um passo para trás.
2. Se você é capaz de mover-se pelo do mundo sem medo de abuso sexual, dê um passo a frente.
3. Se você pode mostrar afeição pelo seu par romântico em público sem medo de ser ridicularizado ou violentado, dê um passo a frente.
4. Se você já foi diagnosticado como portador de alguma doença/limitação mental ou física, dê um passo para trás.
5. Se a língua principal falada na casa em que você cresceu não foi português, dê um passo para trás.
6. Se você veio de um ambiente familiar que lhe deu apoio constante, dê um passo a frente.
7. Se você já tentou mudar sua fala ou manerismos para ganhar credibilidade, dê um passo para trás.
8. Se você pode ir a qualquer lugar no país, e facilmente encontra os produtos e cosméticos apropriados para a sua cor de pele e cabelo, dê um passo a frente.
9. Se você já se sentiu envergonhado por causa das suas roupas ou casa na sua infância ou adolescência, dê um passo para trás.
10. Se você pode cometer erros e não ter seu comportamento atribuído a falhas da sua raça ou gênero, dê um passo a frente.
11. Se você pode casar-se legalmente com a pessoa que você ama, independentemente do lugar onde você mora, dê um passo a frente.
12. Se você nasceu no Brasil, dê um passo a frente.
13. Se você ou seus pais já passaram por divórcio, dê um passo para trás.
14. Se você tinha acesso adequado a comidas saudáveis na sua infância e adolescência, dê um passo a frente.
15. Se você tem uma razoável certeza que seria contratado para um trabalho baseado nas suas habilidades e qualificações, dê um passo a frente.
16. Se você não pensaria duas vezes antes de ligar para a polícia quando tem um problema, dê um passo a frente.
17. Se você pode consultar um médico sempre que julgar necessário, dê um passo a frente.
18. Se você se sente confortável sendo emocionalmente espressivo/aberto, dê um passo a frente.
19. Se você alguma vez já foi a única pessoa da sua raça/gênero/status econômico/orientação sexual em uma sala de aula ou ambiente de trabalho, dê um passo para trás.
20. Se você já fez empréstimos ou financiamentos para pagar por sua educação, dê um passo para trás.
21. Se suas celebrações religiosas tem feriados nacionais, dê um passo para frente.
22. Se você trabalhava durante o ensino médio ou faculdade, dê um passo para trás.
23. Se você se sente confortável voltando para casa a pé, sem companhia, a noite, dê um passo para frente.
24. Se você já fez alguma viagem para o exterior, dê um passo a frente.
25. Se você já sentiu que NÃO existe, na mídia, uma representação adequada ou precisa do seu grupo racial, orientação sexual, gênero ou deficiência, dê um passo para trás.
26. Se você tem certeza que seus pais seriam capazes de lhe auxiliar financeiramente se você estivesse passando por dificuldades financeiras, dê um passo a frente.
27. Se você já sofreu bullying ou foi ridicularizado por causa de algo que você não pode mudar, dê um passo para trás.
28. Se haviam mais de 50 livros na casa onde você cresceu, dê um passo para frente.
29. Se você estudou a cultura ou história de seus ancestrais na escola, dê um passo a frente.
30. Se seus pais ou tutores frequentaram a faculdade, dê um passo a frente.
31. Se você já saiu de férias com a família, dê um passo à frente.
32. Se você pode comprar roupas novas ou jantar fora quando você quer, dê um passo a frente.
33. Se você já teve um trabalho oferecido a você por causa de uma amizade ou membro da família, dê um passo a frente.
34. Se algum de seus pais já foi demitido ou ficou desempregado sem decisão própria, dê um passo para trás.
35. Se você já se sentiu desconfortável com uma piada ou comentário relacionado à sua raça, etnia, gênero, aparência, ou orientação sexual, mas se sentiu inseguro para confrontar a situação, dê um passo para trás.

Quantos passos você deu?

O retrato da escravidão

Agradeço ao Felipe Moura pela dica e pela tradução (o original foi adaptado).

 

Ver também:

Deixe um comentário

Arquivado em Democracia, Direito Constitucional, Direitos Humanos, Minorias

Meritocracia

Meritocracia

meritocracia2

meritocracia3

meritocracia4

fonte: http://awebic.com/cultura/se-voce-acha-que-todos-tem-as-mesmas-oportunidades-da-uma-lida-nessa-historia-em-quadrinhos/#.VWSiOboyJ_I.twitter

Deixe um comentário

Arquivado em Direito Constitucional, Direitos Humanos

O mérito e as Cotas Raciais

Excelente texto sobre a questão do mérito e das cotas Raciais. 

” Eu não consigo entender tanta falação em torno de mérito quanto se trata da adoção de cotas! Eu tenho sérias dúvidas acerca de sua eficiência, mas esta invocação contínua do problema do mérito está me deixando intrigado. As pessoas falam como se o Brasil fosse um país orientado constantemente pelo mérito. Vejamos.

Aplica-se uma prova em sala de aula e os alunos estão sempre dizendo para corrigir com carinho ou depois o aluno quer que o professor dê um jeitinho para ele passar, ao invés de reconhecer as m. que escreveu na prova ….!

Quando alguém preenche uma ficha de emprego uma das primeiras perguntas é saber se ele conhece alguém que trabalha lá, pra quê? Não importa só o mérito dele em relação ao cargo e a função? O Brasil é o país da carteirada, do QI – Quem Indicou – e do jeitinho para todos e para tudo. Por que o mérito só é lembrado em relação às cotas?

No fundo, eu penso que o problema se resuma a uma questão simples! Grande parte da classe média brasileira vive de privilégios e talvez o problema das cotas seja o seguinte: estender a mesma lógica de privilégios a negros, índios, etc. Isto assusta a nossa classe média arrogante, pois ela está percebendo que o seu nicho não é mais restrito e exclusivo! Talvez a questão de fundo seja simplesmente esta, nada mais!

Por que mérito, brasileiro foge dele como o diabo foge da cruz! Nestes anos que trabalho na Universidade o que eu menos vejo por lá são os alunos, e até mesmo colegas meus, preocupando-se com o mérito. Aliás quem se preocupa com mérito e competência na Universidade é taxado de chato, terrorista, aborrecido etc. Agora, aqueles que entram no joguinho do faz de conta – eu finjo que ensino e você finge que aprende – é que caem nas boas graças de todos. Isto é mérito?

Então vamos deixar deste cinismo em relação às cotas, discuti-la de forma substantiva e apelar para fatores como mérito, algo que a maioria das pessoas no Brasil está constantemente ignorando e violando no cotidiano de suas vidas! Grande parte dos brasileiros, principalmente os de classe média, cobram mérito e competência dos outros, mas quando se trata deles mesmos, não descartam uma indicaçãozinha aqui e ali, uma mexida de pauzinhos por fulano ou sicrano etc.”

(Onofre dos Santos Filho – adaptado)

fonte: Wernner Lucas: O mérito e as Cotas Racias. (por Onofre dos Santos Filho).

Ver também:

 

Deixe um comentário

Arquivado em Democracia, Direitos Humanos