Financiamento democrático das campanhas eleitorais – Decisão do STF

<>.

Prof. José Miguel Garcia Medina

O Supremo Tribunal Federal concluiu, em 17.09.2015, o julgamento da Ação Direta de Inconstitucionalidade 4650 e declarou a inconstitucionalidade da doação de pessoas jurídicas a partidos políticos e campanhas eleitorais. O Tribunal deliberou que a decisão produzirá efeitos desde logo e, portanto, aplica-se às eleições de 2016 e seguintes. Com relação às pessoas físicas, as contribuições ficam reguladas pela lei em vigor.

A respeito, José Miguel Garcia Medina, na obra Constituição Federal Comentada, escreveu que

X. Financiamento democrático das campanhas. Em atenção ao princípio democrático (cf. comentário supra ), não parecem acordes com a Constituição Federal disposições que autorizam a realização de doações por pessoas jurídicas – que não votam – ou que não imponham limites máximos às doações realizadas por eleitores – o que permite que pessoas com grande poder econômico exerçam influência desmedida no processo eleitoral.

A íntegra da notícia do julgamento pelo STF encontra-se disponível aqui.

Abaixo, print de páginas da obra Constituição Federal Comentada, em…

Ver o post original 66 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Direito Constitucional

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s